Seguidores Malévolos

Thursday, March 10, 2011

16

Leonardo B. (Bizarril, Portugal)

(1969) Escribe hace mucho años, pero todavía no descubre si es escritor, apenas constructor de palabras, ayudante de las obras menores... después de un interín de una década en el mundo de las palabras, mantuvo una crónica en el suplemento literario del periódico O primeiro de Janeiro, en la sección de letras y artes (2005-06), también tuvo en sus archivos dos o tres manuscritos. En su blog: A Barca dos Amantes tiene disponible su obra poética y otros escritos. En adición, mantiene regularmente un blog más experimental, sin obras editadas, para no crear urgencia del tiempo o mejor dicho darle validez a los pocos textos de palabras que va escribiendo aquí y allá. 

Segunda Raiz 
(poema em Português)
 
Hei-de escrever uma raiz no branco pano da terra  
em combinação de cinza e sopro, 
suspensa no grão de areia onde reescreverei o quanto sei do mar 
que agora é um país 
sem corpo ou fronteira, sem passo por traçado 
nem horizonte por alimento. 
Hei-de escrever uma raiz onde na mão antes era nada.

Para tanto tomarei
 
nas mãos, entre as mãos 
o que sobra das água das estrelas, já quase molde 
a manhã em talha, em laço e trapo 
recolhida em silêncio 
como o primeiro fruto tecido na raiz

E aí, hei-de escrever,
 
com o vagar da manhã cedo e 
pela caligrafia do corpo que me traz por morada, 
a pedra que em silêncio 
se entretece no branco pano da terra 
e nas mãos, entre as mãos 
amanhece em cada dia como se fosse a raiz inacabada, 
o pouco de mim 
onde antes era nada.

Março 2011


                 http://nalinhadasfronteiras.blogspot.com
                 nalinhadasfronteiras@gmail.com

2 comments:

  1. O quanto agradeço, não se pode condensar, manifestar por palavra; tento-o com

    Um imenso abraço,

    Leonardo B.

    ReplyDelete
  2. O prazer é nosso, Leonardo.

    Um abraço.

    ReplyDelete